A leishmaniose visceral canina é uma doença (zoonose) que pode ser transmitida de animais para humanos e vice-versa, sendo o mosquito o vetor. É uma doença grave que pode levar ao óbito tanto o humano quanto o cachorro infectado. Por isso, essa enfermidade é uma questão de saúde pública que exige cuidado de todos no combate e prevenção.

Os sintomas são: lesões, descamação e coloração branca prateada na pele. Nas patas, pode ocorrer infecção (pododermatite), pele grosseira por excesso de produção da queratina (hiperqueratose dos coxins) e unhas espessas e em formato de garras (onicogrifose).Machucados que não saram nunca e feridas na orelha também são comuns e servem de alerta para a doença. Outra particularidade da leishmaniose canina é que 80% dos cachorros infectados apresentam problemas oculares. Fique atento à secreção persistente, piscadas excessivas e incômodo nos olhos.

COMO PREVENIR
A Leishmaniose em cães é uma doença endêmica que, nos casos mais graves, pode ser fatal. Veja a seguir as melhores formas de prevenir e cuidar do seu pet para protegê-lo da doença:

– Tela de proteção: instalar telas de proteção em casa ajuda a proteger o seu pet, impedindo que o mosquito entre e contamine o cachorro.

– Coleira repelente ou repelente: coleira repelente ou borrifar a solução repelente no cachorro afasta o mosquito do seu cão.

– Vacina:
outra forma de prevenção da leishmaniose canina é a vacinação. A vacina pode ser tomada por filhotes acima dos 4 meses de idade. É administrada em três doses, com intervalo de 21 dias entre elas, e deve ser repetida todos os anos. Entretanto, é preciso ressaltar que somente os cachorros avaliados como soro negativo (que comprovadamente não apresentam o parasita) podem tomá-la. E embora seja importantíssima para a prevenção e tenha bons resultados, a vacina infelizmente não protege 100%.

– Limpeza: uma das principais formas de prevenção é evitar a proliferação do mosquito. Como ele gosta de ambientes ricos em matéria orgânica, é importante manter o ambiente onde o seu cachorro vive higienizado.

E se o seu cachorro foi infectado com a leishmaniose canina, é importante mantê-lo longe do mosquito. Isso evita que ele seja picado e a doença contagie outro animal ou humano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *